Receita de Bolo de Banana Low Carb

Imagem enviada por Karen Cristina

 

Ingredientes

  • 4 bananas maduras
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 5 ovos
  • 2 xícaras de farinha de coco
  • 2 colheres (chá) de fermento
  • 2 colheres (sopa) de adoçante culinário
  • canela em pó a gosto

Modo de Preparo

  1. Bata no liquidificador a banana, ovos e manteiga até virar uma mistura homogênea
  2. Coloque a mistura em uma vasilha, acrescente a farinha o adoçante, a canela e o fermento
  3. Coloque essa massa em uma forma untada com manteiga e farinha de coco
  4. Leve ao forno de 180° C, por 35 minutos

Fonte: http://www.tudogostoso.com.br/receita/191786-bolo-de-banana-low-carb.html

 

Campanha possibilita redução do consumo de energia no Fórum Criminal

Uma iniciativa adotada pela Diretoria do Fórum Criminal Ministro Evandro Lins e Silva, que visa a conscientização dos servidores, magistrados e colaboradores para redução do consumo de energia elétrica tem surtido resultados desde que a campanha foi implantada no ano de 2016.

O diretor do Fórum Criminal, juiz Breno Coutinho, agradeceu os magistrados, servidores e colaboradores pelo sucesso alcançado na economia de energia elétrica. “Sem o apoio, colaboração e compreensão de todos não seria possível alcançarmos nossos objetivos. Ao mesmo tempo, damos nossa contribuição ao Meio Ambiente” disse.

De acordo com o gestor do Fórum Criminal, Vilton Flor, o prédio foi construído para aproveitar ao máximo a iluminação natural, com a implantação de salas com amplas janelas de vidro, com dutos de ventilação. É uma construção que atende às exigências do Código de Defesa do Meio Ambiente, bem como Resoluções do Conselho Nacional de Justiça e do Tribunal de Justiça de Roraima.

Além disso, de acordo com o gestor, o sistema de ar-condicionado é do tipo inteligente (VRF), no qual é possível economizar mais energia em relação aos condicionadores existentes no mercado.

Boa Vista, 23 de fevereiro de 2018.

Desafio Justiça na Medida Certa visa promover estilo de vida mais saudável

O Tribunal de Justiça de Roraima, por meio da Subsecretaria de Saúde lança nesta sexta-feira (9), o desafio “Justiça na Medida Certa” que visa incentivar magistrados e servidores a praticarem exercícios  físicos e se alimentarem de forma saudável para uma melhor qualidade de vida. 
O projeto consiste em uma competição individual, cujo vencedor será aquele que apresentar a maior perda da massa de gordura corporal no período de 15 dias.
As inscrições são gratuitas e deverão ser efetuadas por meio do formulário que está disponível na intranet - Gestão de Pessoas, no menu: "Justiça na Medida Certa" ou pelo endereço O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. no período de 10/02 a 26/02/2018, onde o candidato deve informar o nome completo, matrícula, ramal e número de telefone para contato via WhatsaPP.
 
A homologação das inscrições será publicada na Intranet do TJRR no dia cinco de março. Todos os magistrados e servidores do TJRR podem participar, salvo os integrantes da Comissão Organizadora.
 
Boa Vista, 15 de fevereiro de 2018

Servidor do TJRR desenvolve cartilha “Convivendo com Pessoas com Deficiências”

Com objetivo de sensibilizar as pessoas sobre deficiência e de como lidar com os vários tipos de deficiência, o servidor Aldair Ribeiro desenvolveu a cartilha “Convivendo com Pessoas com Deficiência”. A a cartilha nasceu da sua própria necessidade. Ao longo de 10 anos, Aldair foi perdendo a audição, até alcançar um grau severo da deficiência e com isso, recebeu incompreensões, irritação, impaciência e preconceito.

Aldair ingressou no Tribunal de Justiça de Roraima por meio do primeiro concurso público da instituição, em 1996. Atualmente lotado na Subsecretaria de Patrimônio, ele conta que a cartilha é uma compilação de dicas de como conviver com pessoas com as suas deficiências específicas. No caso da cartilha, com cadeirantes, com pessoa com muletas, dificientes visuais, deficientes auditivos, pessoas com paralisia cerebral e deficientes intelectuais.

“Hoje para ouvir, uso um aparelho auditivo no lado esquerdo e um implante coclear no lado direito. Sem essa tecnologia, sou completamente surdo. A causa da deficiência auditiva é desconhecida, uma vez que não tive nenhuma doença que causasse perda auditiva. Provavelmente, um gene hereditário, uma vez que tenho na família outra pessoa com surdez. Assim fui vivendo (e vivo) experiências ruins de atendimento em clínicas e órgãos públicos e até de colegas de profissão. Então resolvi escrever fazer algo: educar as pessoas do meu convívio” afirmou.
 
O servidor conta que escreveu as dicas e em todos os lugares onde existe atendimento ao público, faz a distribuição da cartilha, impressa ou em PDF para quem quiser. “Na cartilha, dediquei um espaço maior para minha deficiência e uma parte com dicas para médicos e atendentes de consultórios. A chave para a atitude inclusiva, para a plena acessibilidade, está em cada um. Colocar-se no lugar do outro, respeitar a pessoa deficiente exatamente como você gostaria de ser respeitado” concluiu.

 

Boa Vista, 06 de fevereiro de 2018.