JUSTIÇA DO FUTURO - TJRR busca participação da sociedade para planejamento de ações para os próximos cinco anos

A consulta pública será realizada por meio do método de círculos de paz, que envolve o diálogo entre os participantes

Foto: Divulgação

Os interessados em participar podem se inscrever até o dia 13, no site do TJRR. O evento será totalmente online e está programado para ocorrer na segunda-feira, dia 14


Visando construir um planejamento estratégico de ações, baseado o posicionamento da sociedade, o TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima) está com período de inscrições abertas para os interessados em contribuir com a atuação do judiciário nos próximos cinco anos.

Para isso, o tribunal promove uma consulta pública, que será realizada por meio do método de círculos de paz, que envolve a condução de diálogos entre os participantes. A ação, que será viabilizada toda por meio digital, está programada para ocorrer na segunda-feira, dia 14. Os interessados em contribuir podem ser inscrever até o dia 13 de setembro, acessando o link: https://forms.gle/4M4VYHnorfUerNmX9.

A secretária de Gestão Estratégica do TJRR, Inaiara Sá, reforça que o evento é aberto à toda sociedade e que a participação do público é fundamental. “Mais uma vez o Tribunal de Justiça de Roraima busca a participação de diversos grupos de interesse para a construção do Plano Estratégico, que vai definir como a Justiça vai ser de 2021 até 2026. A participação de todos é muito importante, pois é para essas pessoas, para esses grupos, que podemos construir uma Justiça cada vez melhor”, ressaltou.

O atual Plano Estratégico do TJRR tem como principais objetivos: a valorização das pessoas; o gerenciamento por competências; a busca de recursos e o alinhamento dos recursos disponíveis às estratégias traçadas; garantir uma infraestrutura compatível; implantar processo eletrônico; proporcionar a eficiência e a segurança nos sistemas; garantir agilidade administrativa; aperfeiçoar a gestão de convênios e parcerias; alinhar o processo decisório na atuação institucional; gerenciar a redução dos temas das demandas repetitivas e buscar maior satisfação dos usuários; e aprimorar o acesso à justiça.

A sociedade civil é o primeiro público a ser ouvido nessa etapa. Além da sociedade civil, o cronograma do planejamento estratégico do Tribunal prevê ainda a escuta de Públicos específicos como: delegados (14/09), Polícia civil e polícia militar (15/09), procuradores do Município e do Estado (15/09), representantes do Governo do Estado e Assembleia Legislativa (16/09) e estudantes de Direito, Serviço Social, Sociologia e Sistema de informação (17/09).